Dialogando

Página Inicial > Dialogando > Mudança de escola: e agora?
Artigos 10/02/2020

Mudança de escola: e agora?

  • Colégio Integral
  • Por Colégio Integral

Uma vez, Platão, importante filósofo grego, afirmou que, se quisermos mover o mundo, é necessário movermos a nós mesmos. Embora saibamos que mudanças são necessárias, nem sempre nossos filhos encaram isso com tanta naturalidade. Uma mudança de escola é abrir-se a um novo universo, que envolve diferentes regras, horários, hábitos, desafios e, sobretudo, descobertas. Pensando a respeito disso e considerando a importância da adaptação escolar, trouxemos algumas orientações e reflexões para que a volta às aulas numa instituição nova seja tranquila para toda a família.

Conhecendo a escola

Para construir um ambiente de confiança para toda a família, é fundamental que os pais, mães e/ou responsáveis sejam sempre ativos e assíduos nas reuniões pedagógicas. Por isso, desde a matrícula, quanto mais informações sobre a instituição, mais seguros todos se sentirão.

Converse com a coordenação e com a direção da escola, conheça o projeto pedagógico aos quais estarão envolvidos. Com calendários em mãos, programem-se para as atividades agendadas e estimulem-se à participação de toda família nos eventos, pois servem para desenvolver habilidades e proporcionar maior integração.

Além disso, acompanhem com frequência as atividades de sala e de casa que seu(sua) filho(a) realiza, evitando que conteúdos se acumulem para as avaliações. Confira agendas e aplicativos, informando-se sempre sobre prazos e datas das provas. Dê atenção ao rendimento e as notas dele(a), atentando-se às dificuldades apresentadas. Lembrem-se de que novos professores e novos métodos de ensino podem ser desafiadores, por isso inteirem-se da rotina escolar e nunca pensem duas vezes se precisarem de ajuda do colégio, que estará sempre aberto a acolhê-los e a dialogar.

Dialogando sobre mudança

Independentemente da idade ou do seguimento escolar, se a família decidiu pela mudança de escola, é preciso que tudo seja conversado e explicado. As motivações para mudar um(a) filho(a) de colégio são as mais diversas e, com certeza, na hora da escolha de uma segunda casa, opta-se pelo melhor dentro das condições familiares. Por isso, nessas transições, é muito importante manter o diálogo aberto com os(as) estudantes e observar como eles(as) reagem à rotina, às novas experiências e às transformações da idade.

Como qualquer criança ou adolescente, seu(sua) filho(a) está em constante desenvolvimento. A cada ano, os conteúdos ficam mais complexos e há conflitos próprios de cada idade que se revelam na coletividade. Nesse sentido, é essencial que, caso haja alguma alteração de comportamento dele(a), vocês também dialoguem ao invés de culpar imediatamente a mudança de escola por isso. Às vezes, um pequeno desconforto com algum detalhe pode ser resolvido com uma boa conversa. Lembrem-se de que nenhuma adaptação é instantânea e, por isso, estimulem-se a olhar tudo com positividade e observar todos os pontos positivos, sobretudo os novos desafios e amigos.

Fazendo novos amigos

Criar laços é importante para que a escola nova seja, de fato, a extensão da família de vocês. Fazer amizades vai muito além da interação dos(as) estudantes e, desse modo, é preciso que motivem seu(sua) filho(a) a aproximar-se dos professores, cumprimentar todos os funcionários, sendo, então, uma família parceira da escola de maneira gentil e amiga. Afinal, quando o acolhimento é mútuo, a adaptação e todo processo de mudança de escola fica mais fácil. Com certeza, em pouco tempo, a nova casa/colégio já será parte da vida de vocês.