Dialogando

Página Inicial > Dialogando > Como transformar as experiências na educação?
Artigos 03/03/2020

Como transformar as experiências na educação?

  • Colégio Integral
  • Por Colégio Integral

Em todas as fases, o acolhimento é pilar fundamental para a construção de uma relação de confiança entre família e escola e, consequentemente, entre o indivíduo e a sociedade. Quando uma pessoa se sente acolhida, sem dúvidas, consegue expressar seus sentimentos com mais facilidade, aprender com seus erros e desenvolver suas habilidades com maior desenvoltura. Mundo afora, existe um programa chamado de Escolas Transformadoras, que defende a empatia, a criatividade e a o trabalho em equipe como base do protagonismo social do indivíduo. Por essa razão, queremos trazer algumas reflexões, considerando cada etapa escolar com seus desafios e demandas.

O que fazer na Educação Infantil?

No início da vida escolar, é preciso incentivar, sobretudo, o respeito à individualidade e a importância da coletividade. As crianças precisam ser orientadas sobre o que é seu e o que é do outro desde um simples material escolar ao momento certo de falar. Ao enxergar o(a) colega como alguém que possui coisas, espaços, sentimentos e voz, a convivência, aos poucos, fica menos conflituosa e mais empática, o que favorece o acolhimento e a socialização de todos no ambiente escolar como iguais. Atividades em grupos são extremamente importantes para que isso seja incentivado.

Como continuar o processo no Ensino Fundamental?

Na transição entre a infância e a adolescência, outras questões precisam ser enfatizadas no processo de amadurecimento dos estudantes, já que eles tendem a ser mais individualistas, justamente para impor personalidade. Nesse contexto, é preciso incentivar o diálogo com colegas e professores para facilitar a resolução de conflitos internos e externos. Além da empatia, faz-se necessária a alteridade, que é colocar-se no lugar do outro, já que é comum os(as) pré-adolescentes acharem que seus problemas são maiores do que os dos outros. Para isso, debates críticos, aulas de campo com objetivos sociais são fundamentais.

E o que enfatizar no ensino médio?

Nessa última etapa escolar, a valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, suas expressões culturais e potencialidades, sem preconceitos, precisam ser respeitados. A partir da empatia para compreensão de si e do mundo, é preciso aprender a ser solidário às dificuldades do outro, respeitando a diversidade social, econômica, política e cultural de cada um. Além de aulas interdisciplinares, são valiosas as discussões sobre questões atuais sobre tolerância para formação cidadã de cada um.

Quer aprofundar seus conhecimentos? Segue uma dica de leitura valiosa sobre o assunto, afinal, o processo educativo é contínuo. Baixe o livro em PDF.